quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Se Marília for rifada, fortalece a candidatura de Júlio

Caso a pré-candidata a governadora Marília Arraes (PT), seja rifada da disputa pelo governo do estado de Pernambuco, o que é certo é que a pré-candidatura do ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (Rede), deverá ganhar mais força.

No dia de hoje, diversas notícias dão conta que o PT nacional decidiu pelo apoio ao PSB e à reeleição do governador Paulo Câmara. Marília, porém, vem desmentindo a tese, mas amanhã deveremos saber o resultado final. O fato é que uma ala do PT, liderada pelo senador Humberto Costa, defende uma aliança com Paulo Câmara.

Caso a candidatura de Marília seja rifada, Júlio, que pouco vem sendo falado, poderá ganhar mais musculatura. Isso porque os petistas deverão não seguir o próprio partido, visto que são muitos os revoltados com Humberto. Acusam o PSB de "golpista", já que o partido em peso votou a favor do impeachment de Dilma Rousseff. E ainda terão que engolir Humberto dividindo o palanque com Jarbas Vasconcelos (MDB), ferrenho adversário do petismo.

Já no caso de Armando Monteiro (PTB), desta vez, os petistas não deverão apoiá-lo, isso por que o senador conta com o apoio da base do presidente Michel Temer (MDB). Basta dizer que seus dois candidatos a senador, Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB) foram a favor do impeachment - este último inclusive deu o voto decisivo e fatal na ex-presidente Dilma -, além de terem feito parte do Ministério do atual presidente, um na Educação e o outro nas Cidades.

Portanto, sobra Júlio Lóssio, que além de ter uma amizade pessoal com Marília, vem ganhando força entre os insatisfeitos com Paulo e Armando. Como Marília não poderá mais se candidatar a nada, já que o prazo de filiação partidária passou, a tendência é até que ela própria, se não for neutra, o apoie na corrida pelo Governo do Estado.

Aguardemos os próximos capítulos dessa novela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário