sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Histórias do Futebol: 1993, O Brasileirão mais escandaloso da História

Palmeiras e Vitória, que nada tinham a ver com a palhaçada, fizeram a final em 1993.
Quando se fala em um Brasileirão escandaloso, muitos acham que 1987, 1999, 2000, 2005 seriam os piores, mas nenhum deles supera em descaramento a edição do ano de 1993. Não pelos times que chegaram á final, nem pelo mérito deles, mas pelo regulamento ridículo.

No ano de 1991, o Grêmio tornou-se o primeiro "clube grande" a cair para a Série B. No ano seguinte, a CBF promoveu doze clubes para a elite: Paraná Clube, Vitória, Criciúma, Santa Cruz, Fortaleza, Ceará, Remo, União São João, Grêmio, América/MG, Desportiva Ferroviária/ES e Coritiba. De início subiram apenas dois na Série B de 1992, mas antes mesmo do começo do campeonato, mudaram para subir 12, para facilitar a vida do Grêmio, que conseguiu subir mesmo sendo apenas o NONO colocado. Ninguém caiu da elite em 1992.

Com isso, a edição de 1993, de 20, passou para 32 clubes. Os participantes, além dos 12 que subiram, foram Flamengo, Botafogo, Vasco, Fluminense, Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos, Bragantino, Atlético/MG, Cruzeiro, Bahia, Sport, Paysandu, Náutico, Goiás, Internacional, Portuguesa, Atlético/PR e Guarani.

Pelo regulamento, seriam quatro grupos com oito clubes cada. Nos grupos A e B, estavam os membros do Clube dos 13 e mais Bragantino, Sport e Guarani, pelas melhores campanhas em 1992 entre os "não-membros". Nos grupos C e D, estavam os demais. Seriam rebaixados apenas os quatro piores de cada grupo C e D. Nos outros dois, ninguém seria rebaixado.

Detalhe: o Grêmio, que foi nono colocado na Série B em 1992 não podia cair, mas Paraná e Vitória, campeão e vice, poderiam cair, sim. O Grêmio que estava na Segundona em 1992 não podia cair, mas Náutico, que estava na Primeirona em 1992, podia, sim, ser rebaixado.

Confira as classificações dos grupos: Em azul, os classificados, e em vermelho, os rebaixados.

GRUPO A:

1) Corinthians - 24
2) São Paulo - 17
3) Flamengo - 16
4) Cruzeiro - 14
5) Internacional - 14
6) Bragantino - 13
7) Bahia - 8
8) Botafogo - 6

GRUPO B:

1) Palmeiras - 22
2) Santos - 20
3) Guarani - 19
4) Grêmio - 15
5) Vasco - 13
6) Sport - 11
7) Fluminense - 8
8) Atlético/MG - 4

GRUPO C:

1) Vitória - 20
2) Remo - 17
3) Paysandu - 17
4) Náutico - 14
5) Ceará - 13
6) Santa Cruz - 12
7) Goiás - 10
8) Fortaleza - 9

GRUPO D:

1) Portuguesa - 17
2) Paraná - 17
3) União São João - 16
4) Criciúma - 15
5) América/MG - 14
6) Coritiba - 13
7) Atlético/PR - 12
8) Desportiva Ferroviária - 8

Em seguida, Paraná, Portuguesa, Vitória e Remo participaram de um play-off, para definir os classificados para a fase seguinte, para enfrentar Palmeiras, Santos, Corinthians, São Paulo, Flamengo e Guarani. Nessa fase, Vitória e Remo se classificaram. Na fase seguinte, apenas o líder do grupo ia para a final.

Segunda Fase

GRUPO E:

1) Vitória - 8
2) Corinthians - 7
3) Santos - 5
4) Flamengo - 4

GRUPO F:

1) Palmeiras - 10
2) São Paulo - 9
3) Guarani - 3
4) Remo - 2

Palmeiras e Vitória fizeram a final, em dois jogos, com o Verdão sendo campeão brasileiro.

Vitória 0x1 Palmeiras
Palmeiras 2x0 Vitória.

Mas apesar disso, o Campeonato foi manchado pelo péssimo regulamento, que beneficiava DESCARADAMENTE os grandes do futebol, onde membros do Clube dos 13 não poderiam ser rebaixados para a Série B em 1994. América/MG fez 14 pontos e caiu, enquanto Atlético/MG, sendo o pior deles, com 4 pontos, acabou escapando do rebaixamento. Vejam a classificação final, com os rebaixados em negrito:

1) Palmeiras - 36
2) Vitória - 30
3) Corinthians - 31
4) São Paulo - 26
5) Santos - 25
6) Guarani - 22
7) Remo - 21
8) Flamengo - 20
9) Portuguesa - 19
10) Paraná - 19
11) Paysandu - 17
12) União São João - 16
13) Grêmio - 15
14) Criciúma - 15
15) Cruzeiro - 14
16) América/MG - 14
17) Internacional - 14
18) Náutico - 14
19) Bragantino - 13
20) Vasco - 13
21) Ceará - 13
22) Coritiba - 13
23) Santa Cruz  - 12
24) Atlético/PR - 12
25) Sport - 11
26) Goiás - 10
27) Fortaleza - 9
28) Fluminense - 8
29) Desportiva Ferroviária - 8
30) Bahia - 8
31) Botafogo - 6
32) Atlético/MG - 4

Outra coisa curiosa é que em 1993, não houveram Série B e C. O América/MG entrou na Justiça questionando o seu rebaixamento, mas acabou perdendo e foi punido pela CBF, com a exclusão da Série B  por dois anos: 1994 e 1995. Acabou voltando em 1996, fazendo boa campanha, e em 1997, foi campeão da Série B, batendo a Ponte Preta na final e voltando para a elite, ao lado do time campineiro.

Outro dado curioso: foi a última edição até hoje onde os principais times de Pernambuco - Sport, Náutico e Santa Cruz - participaram juntos da elite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário