terça-feira, 19 de junho de 2018

Brasil e sua baixa auto-estima

Definitivamente, cada dia que se passa, a auto-estima do brasileiro vai morrendo. Recente pesquisa indicou que pelo menos 62% dos jovens deixariam o Brasil se tivessem alguma condição para isso. Dado preocupante em se tratando que os jovens são tidos como "o futuro da Pátria".

Os roubos, a corrupção, os escândalos, a crise moral, ética, vai cada dia mais matando a auto-estima verde e amarela. Cresce o número de pessoas que exaltam a cultura de outros países - especialmente América do Norte, Europa, Japão e Austrália -, e que sonham em abandonar as terras tupiniquins para se aventurar pelos ditos países de Primeiro Mundo. Não só esses países, mas até alguns vizinhos, como Chile e Argentina, estão no pacote.

Não faltam motivos para se pensar assim. Desde simples atos de má educação e de corrupção - jogar lixo no chão, furar fila, saquear cargas de caminhões tombados na estrada - até os escândalos envolvendo a mais alta cúpula do poder federal.

O que causa tristeza é que o Brasil não poderia estar vivendo uma situação dessa. Isso por que o País dispõe de riquezas naturais e recursos que talvez nenhuma Nação do mundo possua. O que realmente "estraga tudo" é a corrupção, que não permite que o país se desenvolva.

Algo muito comum nesses países tão "louvados" é o fato deles terem investido em Educação. Infelizmente, coisa que os nossos governos jamais pensaram em fazer. Talvez por que povo educado é povo crítico. No Brasil, se pensa que a solução é "dar esmolas ao povo" ou "dar armas ao povo", quando a solução mesmo passa por investimento em Educação. Em 2006, um candidato à presidente da República falava sempre em Educação e terminou levando a pecha de "candidato de uma nota só". Mal se sabia que a solução dos grandes problemas brasileiros estavam exatamente na "nota" do candidato.

O desencanto com a classe política engrossa ainda mais o coro das pessoas que sonham em deixar o País. O que dizer de um país como Suíça, onde professor ganha mais que deputado e político não tem privilégios? Isso enche os olhos das pessoas. Era o que sonhavam para o Brasil e não vêem a possibilidade de ver tal sonho realizado.

Mas um erro de muitos, que levou o país ao caos, é o mesmo: vender seu voto, e deixar nas costas dos políticos toda a responsabilidade. "política não é da minha conta", dizem muitos. Engana-se quem pensa assim, pois a política toma as decisões que afetam sua vida, seja de forma positiva ou negativa.

Não estou aqui para condenar os que querem deixar o Brasil, mas não custa nada uma reflexão. Quando tomaremos a posição de assumir nós mesmos nosso papel protagonista?

Vemos que nessa Copa, o brasileiro sequer está torcendo por sua seleção, preferindo torcer para outras seleções - até nossa arquirrival Argentina -, ou nem sequer está ligando para a Copa. Algo muito diferente de alguns anos atrás, quando jogos do Brasil paravam o País.

Mas antes de cobrar da classe política, é preciso lembrar: a mudança começa dentro de nós. Que Deus abençoe o Brasil!

Nenhum comentário:

Postar um comentário