quinta-feira, 17 de maio de 2018

Temer, mesmo impopular, quer tentar continuar no Governo

Atual presidente da República, Michel Temer ainda está decidindo pela possibilidade de disputar a eleição presidencial. Michel, no entanto, tem uma popularidade baixíssima, e tem sido criticado, tanto pela direita como pela esquerda por diversos problemas ocorridos em seu governo, como denúncias de corrupção e reformas, que são combatidas principalmente pela esquerda.

Nascido no dia 23 de setembro de 1940, em Tietê, estado de São Paulo, Michel Miguel Elias Temer Lulia é advogado e escritor. Desde o começo de sua carreira política em 1981, sempre esteve filiado ao PMDB. Foi procurador e secretário de Segurança em São Paulo.

Temer, em 1986, foi candidato a deputado constituinte, ficando na suplência, mas assumindo em 1987, já que deputado Antônio Tinei de Lima, que se licenciou para assumir a secretaria de Agricultura de São Paulo. Temer voltaria a ficar na suplência, em 1990, mas seria eleito em 1994 deputado federal, sendo reeleito em 1998, 2002 e 2006. Temer foi presidente da Câmara entre 1997 e 2001, voltando ao mesmo cargo entre 2009 e 2010.

Em 2010, apesar de ser visto com desconfiança pelos governistas, Temer conseguiu ser escolhido para ser vice de Dilma Rousseff (PT), sendo eleito para o cargo e reeleito em 2014. Em 2016, com o impeachment de Dilma, Michel Temer assume a Presidência da República, se tornando o mais idoso presidente da História do Brasil. Temer assumiu com o discurso de recuperação econômica do Brasil e de realização das reformas. Foram aprovados em seu governo os polêmicos Teto dos Gastos (PEC 241), que visa congelar investimentos em 20 anos, Reforma Trabalhista e Terceirização.

Amanhã, último dia dessa série, falaremos sobre Paulo Rabelo de Castro, Fernando Haddad e Henrique Meirelles. 







PUBLICIDADE





Nenhum comentário:

Postar um comentário