quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Santa Cruz perde para o Coritiba e está rebaixado

A alegria de um ano vira tristeza no ano seguinte. O filme se repete no Tricolor do Arruda.
Mesmo jogando bem, o Santa Cruz perdeu para o Coritiba por 1x0 e está oficialmente rebaixado para a Série B em 2017. O Tricolor pagou por uma série de erros da diretoria, após um bom início de ano, onde o time foi Campeão do Nordeste e Campeão Pernambucano. Perdeu para o Coritiba, que respira. Ironicamente, o Coritiba, o mesmo time que há nove anos comemorou o título brasileiro da Série B em pleno Arruda diante de um Santa Cruz já rebaixado à Terceirona na época.

Com a queda, o Santa bate o recorde entre os times brasileiros em competições nacionais, com o maior número de rebaixamentos. São sete ao todo. Foram cinco quedas na Série A (1988, 1993, 2001, 2006 e 2016), um na Série B (2007) e um na Série C (2008).

Outra sina da qual o Tricolor não consegue se livrar é a de nunca passar dois anos seguintes na elite. Na sua primeira queda, em 1988, aconteceu logo no ano que começaram os rebaixamentos e acessos. Depois, o time subiu em 1992, como quarto colocado na Série B (subiram 12), e caiu logo em 1993. O time voltaria a subir em 1999, como vice-campeão da Série B, ao lado do campeão Goiás, mas em 2000 foi lanterna. Só não caiu por que o regulamento da Copa João Havelange (Brasileiro de 2000) não previa descenso. Mas em 2001, o Tricolor não aguentou e caiu.

Já em 2005, o Santa Cruz mais uma vez foi vice da Série B, subindo à elite ao lado do Grêmio, mas desceu de novo já em 2006, como lanterna da Série A. Nesse período, a Cobra Coral viveria a maior crise da sua história, caindo para a Série C em 2007 e para a Série D em 2008, de onde só conseguiria sair em 2011. Na Série C, o Tricolor conseguiu subir só em 2013, e em 2015, mais uma vez como vice-campeão da Série B, subiu à elite, ao lado do campeão Botafogo, do Vitória e do América/MG. Mas em 2016, erros da administração levaram à nova queda do Tricolor novamente um ano depois de sua subida.

Agora, é juntar os cacos e planejar 2017. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário