quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Donald Trump eleito presidente dos Estados Unidos

Foto do Google
No dia de ontem, as atenções do mundo estiveram voltadas para as eleições presidenciais dos Estados Unidos da América. Essas eleições chamam atenção devido à força do país no mundo. O presidente daquela nação geralmente toma decisões que acabam influenciando não só o dia-a-dia dos americanos, como o mundo inteiro.

Oito anos após eleger Barack Obama presidente, e quatro após reelegê-lo, os americanos escolheram Donald Trump, magnata e empresário, pertencente ao Partido Republicano e deixou para trás a ex-primeira-dama e ex-secretária de Estado Hillary Clinton, do Partido Democrata, partido do atual presidente Obama.

A eleição de Trump traz uma preocupação no mundo inteiro. Durante a campanha, o então candidato bradou contra a imigração ilegal, chegando mesmo ao absurdo de se falar em construir um muro na divisa entre Estados Unidos e México.

Historicamente, os republicanos no governo costumam ser mais duros do que os democratas nas relações com outros países. Basta relembrar que as maiores guerras recentes que os EUA se envolveram foram em governos republicanos. As mais recentes, foram a Guerra do Golfo, ocorrida no Governo de George Bush (1989-1992), a Guerra do Afeganistão e a Guerra do Iraque, durante o governo do filho de Bush, George W. Bush (2001-2008).

No Facebook, alguns brasileiros se manifestaram favorável à Trump (a maioria por questões ideológicas), mas a grande parte demonstrou preocupação com o resultado das eleições ianques. Trump é conhecido por suas declarações polêmicas, machistas, xenofóbicas, entre vários outros tipos de polêmicas em que o magnata se envolveu.

Com essa derrota, o Partido Democrata novamente, não consegue passar mais de oito anos no poder. A última vez que isso aconteceu foi no já distante ano de 1953, quando a saída de Harry Truman completou vinte anos de democratas no poder, com o próprio Truman e o anterior Franklin Delano Roosevelt. De lá pra cá, foram Jhon Kennedy, que morto, foi substituído pelo vice Lyndon Jhonson, anos depois, Jimmy Carter, que governou entre 1977 e 1981, e depois, só Bill Clinton, que governou de 1993 a 2000. Oito anos depois, foi eleito Barack Obama, que não conseguiu fazer seu sucessor. Já os republicanos emplacaram três mandatos seguidos, por exemplo, dois de Ronald Reagan e um de George Bush, que depois, não seria reeleito. Depois deles, foi George W. Bush, e agora, oito anos depois, Donald Trump traz os republicanos de volta à Casa Branca. 

Nós, brasileiros, pernambucanos, limoeirenses, o que temos a ver com isso? Infelizmente, muito. Pois desde o governo presidencial do General Eurico Gaspar Dutra (1946-1951), o Brasil se alinhou com os EUA a tal ponto que qualquer acontecimento de lá (seja positivo ou negativo) influencia diretamente por aqui. O alinhamento com os americanos foi maior ainda nos governos militares (1964-1985), e nos governos seguintes da Nova República, uma corrente que nunca foi quebrada de fato. O Brasil pode ser beneficiado ou prejudicado dependendo das decisões que forem tomadas pelo presidente eleito dos Estados Unidos. É aguardar pra ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário