quinta-feira, 9 de outubro de 2014

PSB e Aécio Neves unidos contra o PT

Socialistas se reuniram ontem e anunciaram decisão /

Socialistas se reuniram ontem e anunciaram decisão

Três dias depois do resultado do primeiro turno presidencial, o PSB oficializou o apoiou ao candidato Aécio Neves (PSDB) na segunda etapa da disputa. A decisão, já prevista pela maioria dos membros do partido, foi anunciada na noite de ontem, depois de uma reunião que mesclou momentos de tensão na Executiva nacional do PSB. A ex-presidenciável Marina Silva ainda fará o anúncio sobre sua posição (leia mais na página 4). O apoio ao tucano foi defendido por 21 membros socialistas. Outros sete pediram a neutralidade, enquanto apenas um (o senador João Capiberibe) defendeu o apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT).

Logo após a deliberação, o senador Aécio Neves seguiu para a sede do PSB. No local, o tucano fez um discurso utilizando as mesmas palavras do ex-governador Eduardo Campos, que era seu amigo pessoal e tinha afinidade com Aécio. “Nós não vamos desistir do Brasil”, disse , depois de garantir que os sonhos de Eduardo agora serão seus.
Desde 1989, ano em que o ex-presidente Lula (PT) disputou pela primeira vez a Presidência da República, o PSB caminha junto com os petistas. Com exceção de 2014, apenas na eleição de 2002 socialistas não apoiaram o PT no primeiro turno. O afastamento começou a ocorrer na eleição municipal de 2012, depois que o ex-governador Eduardo começou a ensaiar um distanciamento do Partido dos Trabalhadores com vistas ao pleito presidencial, que depois ficou com Marina Silva. 
A opção pelo apoio a Aécio foi expressa pela maioria dos estados brasileiros, inclusive Pernambuco. O senador João Capiberibe foi o único a defender o apoio a Dilma, já que no seu estado, o Amapá, o candidato ao governo estadual, Camilo Capiberibe, necessita do apoio do governo federal. Os socialistas mais históricos defenderam a neutralidade. Inclusive, cartazes com os dizerem “"Aqui o socialismo resiste. #nenhumvotonoPSDB" foram afixados no local onde ocorreu a reunião. 
Com a decisão, membros do PSDB de Pernambuco já articulam a vinda do senador. Tucanos locais defendem que o governador eleito Paulo Câmara e o senador Fernando Bezerra Coelho assumam a coordenação da campanha. Materiais de campanha com imagens de Aécio Neves, Paulo Câmara e Eduardo Campos já deverão ser produzidos. 

FONTE: JC ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário