quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Limoeiro realiza I Fórum do Selo UNICEF - Município Aprovado (2013/2016)



O auditório da FACAL foi palco do I Fórum do Selo UNICEF – Município Aprovado (2013/2016). Esta atividade faz parte do cronograma proposto para que o município de Limoeiro possa continuar a concorrer ao selo UNICEF, no final de 2016. No início de 2013 foi realizado o processo de inscrição para concorrer a esse reconhecimento internacional.

O selo UNICEF concede aos municípios uma certificação que prova que durante quatro anos, a Prefeitura promoveu e efetuou atividades para jovens e adolescentes que protagoniza uma melhor qualidade de vida. Limoeiro, atualmente, já lhe foi conferida quatro edições desta importante certificação.
















Professores, ONGs, alunos, secretários municipais, gestores, representantes do poder público e a sociedade em geral lotaram o auditório para juntos trabalharem na criação de ações e estratégias em benefícios das crianças e dos adolescentes, e em suas qualificações no dia a dia, através da saúde, educação, lazer e esportes. Entre as propostas a serem debatidas também entrou na pauta a criação de serviços que deverão, muito em breve, ser oferecidos.

“Conquistar o selo UNICEF é um processo de avaliação constante, nenhuma edição do selo é igual. Antes o selo era medido anualmente, isso caracterizava em ações apenas pontuais. A UNICEF entendeu que em um ano é muito pouco para avaliar as ações desenvolvidas, por isso, atualmente o processo dura quatro anos.”, explicou a secretaria de Desenvolvimento Social Rita Barros.

A secretária também informou que “perseguir” a certificação do selo UNICEF só traz benefícios para a cidade, afinal o ponto principal é promover uma melhoria em todas as estâncias das crianças e adolescentes. “Tudo isso é feito visando o melhor para os nossos munícipes. Alguns estados premiam também esses municípios aprovados, como já recebemos alguns veículos. A identificação do município que é certificado pela UNICEF pode ser um meio para que ele consiga projetos fora do Brasil ou receba uma priorização a concorrer a projetos na esfera do poder público federal”, finalizou Rita.

Erivaldo Carvalho - DIPML

Nenhum comentário:

Postar um comentário